Deficientes visuais e auditivos participaram da Copinha São Paulo

Jhonata Robert participou da Copinha São Paulo e chegou às quartas de final com o Grêmio. Guida participou da maior parte dos gols do Goiás, apesar de a equipe sido eliminada cedo. Como tantos outros meninos que disputam a competição, eles desejam chegar ao profissional e brilhar nos gramados de futebol. Mas os dois atacantes tiveram que driblar dificuldades ainda maiores que seus colegas. Jhonata Robert tem deficiência auditiva nos dois ouvidos, enquanto Guida não enxerga de um olho.

Jhonata nasceu com a deficiência que ele herdou do pai e ao avô. Sua capacidade auditiva é reduzida a 70% em cada ouvido. Já Guida sofreu um acidente aos 5 anos e perdeu a visão em um dos olhos. Os dois lutaram muito para estar em campo. Mais que as dificuldades naturais que as deficiências apresentaram para jogar futebol, eles tiveram que encarar o bullying na infância e as próprias inseguranças. Mas também adquiriram habilidades para superar isso e conseguiram se destacar.

Jhonata, que começou a carreira em uma escolinha de futebol de Pernambuco, se destacou na base do Barra Futebol Clube, de Santa Catarina. Subiu para o profissional, fez gol na estreia, cresceu e foi emprestado ao Grêmio. Agora, na Copinha ele marcou dois gols e também deu assistências.

O atacante Guida, do Goiás, passou por situações bem semelhantes quando era criança. Aos 5 anos, ele sofreu um acidente quando seu irmão usou uma pedra para se defender de um cachorro. A pedra caiu da mão dele e acertou bem o olho do menino. Ele ficou cego de um olho. Guida, que já amava jogar futebol, não desistiu mesmo com as dificuldades e com a falta de incentivo até de amigos próximos.
Guida teve ainda mais garra ao passar pela base do Cruzeiro, Tigre-RJ até chegar ao Inter de Bebedouro-SP e se destacar em uma competição de base ao se tornar artilheiro. Foi ali que despertou interesse do Goiás.
Fonte: Uol